8.8.11

III Festival Internacional de Humor do Rio de janeiro


 Charge, caricaturas e cartum de Cau Gomez podem ser conferidas no 
III Festival Internacional de Humor do Rio de janeiro

O cartunista e artista gráfico mineiro, Cau Gomez, venceu o 1º lugar na categoria Charge no Concurso Nacional de Desenho de Humor de Imprensa, que integra o III Festival Internacional de Humor do Rio de Janeiro. A charge vencedora, publicada no Jornal A TARDE (Salvador-BA), retrata a relação de disputa de cargos da base aliada do PMDB no governo Dilma Roussef.
O ‘PMDB Polonês’ de Cau Gomez, artista com 20 anos de profissão, concorreu com outros 129 trabalhos. Na categoria Caricatura, venceu Paulo Cavalcante, e na categoria Cartum venceu Minêu, tendo um trabalho de Cau Gomez selecionado também nesta modalidade.
O Festival começa nesta quarta-feira (10), no Museu Nacional de Belas Artes, no centro do Rio de Janeiro, e segue até o dia 25 de setembro, reunindo o que há de melhor no humor nacional e internacional.
Foram inscritos mais de 600 trabalhos de desenhistas de todo o mundo, que foram avaliados por um júri composto por Chico Caruso, Nani, Jaguar, Amorim e Hippert.
O Festival recupera a memória do humor gráfico com obras que farão rir e ao mesmo tempo servirão de reflexão a respeito do humor e do nosso tempo, além de mostrar o melhor da produção contemporânea. O público poderá conferir de perto os trabalhos premiados e selecionados dos maiores artistas do país.
As 20 melhores obras de cada categoria serão publicadas no catálogo oficial do evento, e as dez melhores de cada estarão expostas na Exposição Prêmio Desenho de Humor no Museu, durante o Festival. As 60 obras finalistas poderão ser conferidas na galeria virtual do site oficial do evento http://www.festivalinternacionaldehumor.net
Paralela à premiação, o festival também integra a Exposição Traçando o Brasil: três séculos de desenho de humor, que vai contar um pouco da história do humor gráfico com caricaturas publicadas durante os séculos XIX, XX e XXI. Cau Gomez participa da exposição com quatro caricaturas selecionadas pelo júri.
Esta exposição contempla aspectos a história política e cultural do Brasil e faz uma homenagem aos desenhistas brasileiros, contando com muita graça a história do Brasil através da caricatura, da charge e do cartum. Da política ao esporte, da ciência à vida social e econômica, o desenho de humor nos acompanha ao longo dos anos, provocando o riso, a interpretação irônica sobre fatos históricos decisivos para o nosso país.
O Festival abriga também as exposições Prêmio Nacional de Desenho de Humor com os premiados e selecionados do Concurso Nacional, e do World Press Cartoon 2011, vinda de Portugal, com 27 premiados e menções honrosas, uma mostra do humor gráfico da imprensa mundial. Este é o principal evento na área de humor que ocorre na Europa.
Faz parte também da programação oficinas de desenho que acontecerão todas as sextas-feiras, ao longo do evento, para turmas entre 10 e 15 anos e outra a partir de 16, comandadas pelo cartunista Amorim. As aulas, com três horas de duração, serão dividas em três fases: conceituação do humor gráfico, realização de cartum, charge e tira e, por último, a avaliação do trabalho. Quem quiser participar não precisa ter qualquer conhecimento sobre o tema, apenas curiosidade em aprender. Para se inscrever no curso, basta ligar para o Museu Nacional de Belas Artes, pelo telefone 2219-8474 (ramal 23), e se cadastrar. Escolas que queiram levar seus alunos para participar do projeto, também podem entrar em contato.

SERVIÇO:
3º Festival Internacional de Humor do Rio de JaneiroData: 10 de agosto a 25 de setembroIngressos: R$ 5,00 e meia: R$ 2,00. Grátis aos domingos.Local: Museu Nacional de Belas Artes (MNBA)Endereço: Avenida Rio Branco, 46 – Centro.Telefone: 2233-1209Funcionamento: Terça a sexta-feira, das 10h às 18h;  Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h.Classificação etária: Livrewww.festivalinternacionaldehumor.net

2 comentários:

Anita Dominoni disse...

Parabéns mestre Cau!!! que bom que bom! mais um! :)

kari disse...

Ah! Muito bom!